segunda-feira, 10 de agosto de 2009

Venusianas Não Perdoam

[edit] - corrigido, graças ao comentário ^^'


- inspirado na história do livro "Como Escapei do Triângulo das Bermudas", pelo próprio Dupont ;D


MUITO BEM CONSERVADA, a alma de mil e novecentos anos da Almaram Diana, uma dama venusiana presa à um frágil e ultrapassado corpo humano, vagava pelas ruas de Curitiba com o último fio de esperança que lhe restava.
Nas últimas semanas, tudo o que pode apreciar fora a estrada desaparecendo atrás de si enquanto fugia da pena de morte lançada pelos anciões da corte Almarana por ter traído seu povo para salvar um humano - seu amado Dupont.
Depois de fazer seu caminho para fora do triângulo de proteção da fortaleza do seu povo, a primeira coisa que Diana fez foi trocar de corpo, afinal, nunca gostara de morenas. Encontrou seu caminho para civilização, portando agora uma loira poderosa, esperando encontrar pistas sobre Dupont em algum lugar.
Chegando ao Brasil, local natal do humano que buscava, qual foi sua supresa ao encontrar a divulgação da obra entitulada "Como Escapei do Triângulo das Bermudas", onde Dupont contava sua aventura pelo mundo escondido de Almarama. Leu as palavras ávidamente, em busca de algo que a levasse até Dupont. Em suas páginas finais, encontrou algo que renovou suas energias e firmou seu caminho até o humano.
Algumas ruas, cidades e estados depois. Diana abriu a última porta que a separava de Dupont e, encarando-o, esperou que ele dissesse algo:
- Olá, posso ajudá-la? - disse ele sem reconhecer o novo corpo da Almaram.
Diana ergueu o braço esquerdo, onde segurava uma arma neurotransmissora de particulas tóxicas e atirou, matando Dupont.
- Pode começar me explicando porque é que está casado com a minha irmã - disse a Almaram.


Afinal, Venusianas traídas nunca perdoam.

5 comentários:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  2. Pelo fato de morar fora do contato necessário com a população civilizada nunca ouvi falar desse livro :X
    aushuahsuahs
    tirando os ironismo.
    Fazia tempo que eu não passava aqui.
    Talvez daqui há uns 20 anos eu termine minha lista e leia esse livro.
    Gostei do resumo [?].
    :**

    ResponderExcluir
  3. É conServada, [2]

    Agora é a Lyvia.

    ResponderExcluir

speak your mind