sábado, 16 de janeiro de 2010

Inspiração Condicionada




Duas pessoas no mundo todo. No momento, são as únicas que enxergo quando penso em inspiração.
Não é uma escolha comum, nem óbvia. É um lugar 'longe de casa', cheio de caminhos que eu não conheço.
Mas dou boas vindas à suas surpresas, pois quando me dirigem a palavra, o que ouço é poesia.
Poesia que a muito enterrei em minha alma, e que ficou dormente por tanto tempo.
Parte de mim, erroneamente, deduziu que não a veria mais e saiu procurando por formas diversas de expressão catártica.
As mãos de agora são sujas de tinta, marcadas por grafite e cortes de papel. Por serem artes tão complementares, as mãos aceitam a antiga música como uma amiga de infância.



E que as palavras venham inteiras, mesmo que não as verbalize.
Meu obrigada silencioso e escondido à Agda e ao Phill...

3 comentários:

  1. hey you, why a quietly thanks? any way it is a big pleasure know and read you, even quietly too
    see you

    ResponderExcluir
  2. As vezes precisamos mesmo de olhares estrangeiros que nos façam ver que nós nunca perdemos o que pensavamos ter a muito perdido. Abençoadas sejam as pessoas da nossa vida.

    ResponderExcluir
  3. hmm, abençoada sejam as pessoas de nossa vida [2] rs.
    Acho que a única coisa que tenho que agradecer é por ter alguma utilidade nessa fase.
    Abençoada seja você que encontrou o motivo para se escrever!
    (eu sei que essa ultima frase não é a minha cara, mas ficou legal, diz aê? hahahaha)

    ResponderExcluir

speak your mind